De qual lado da força você está?

IMG_0315_2 ass

Por Jean Gabriel Charrier –

Algum tempo atrás, pouco após um acidente aéreo, eu escutei um programa de rádio que dava a palavra a diferentes interlocutores, dentre os quais se encontravam um piloto profissional – muito experiente – e um piloto que possuía também a qualificação de piloto profissional, mas que não trabalhava nessa área. Enquanto o piloto experiente tomava precauções para emitir qualquer hipótese e evitava julgar a tripulação, o piloto menos experiente fazia um julgamento sem rodeios: “Foi erro humano”. Mesmo que fosse improvável que os três tripulantes tivessem cometido o mesmo erro.

Então por que toda essa prudência por parte do piloto experiente, e pelo contrário, por que tanta certeza por parte do piloto inexperiente? É simples: Quanto mais o piloto é experiente, mais ele compreende a complexidade de sua atividade. Esse piloto, com sua vivência, compreendeu que é falível, que as armadilhas são muitas, e que a passagem de uma situação normal para uma situação perigosa em poucos segundos é algo completamente possível. Dizer que a tripulação cometeu um erro é uma explicação muito simples para ele.

Já o outro piloto menos experiente ainda não teve oportunidade de perceber a atividade sob esse ponto de vista. Sua reação se enquadra em uma visão restrita (simplista), que se resume a algo básico de sua atividade: “bastava empurrar o manche”! A desconfiança, o questionamento e a humildade ainda não fazem parte do seu repertório. Ele não sabe, mas ele pensa que sabe.

Tony Kern – um piloto que estudou muito as “qualidades do aviador” – nos diz que um bom piloto é antes de mais nada um bom indivíduo, e só depois disso é que se leva em conta a qualificação e a experiência. E os fatos dão razão a Kern todos os dias. Um piloto é acima de tudo qualificado por suas atitudes, por toda uma maneira de agir, e quanto melhor pessoa ele for, mais ele terá prudência e humildade – qualidades que lhe permitirão progredir mais rapidamente, e ao mesmo tempo evitarão julgamentos à queima roupa.

Você não precisa ter milhares de horas de voo para adquirir essa visão da aviação, ou essa maturidade sobre os fatos. Alguns dentre os pilotos, com apenas algumas dezenas de horas de voo, já possuem uma atitude assim, muitas vezes graças à quem foi seu instrutor.

Por outro lado, há numerosos pilotos repletos de qualificações, que trabalham em ambientes confortáveis e protegidos de ameaças, e que podem perfeitamente ficar ‘do lado escuro da força’ ao emitir uma percepção incompleta da atividade aérea. Eles são capazes, portanto, de atitudes e maneiras de agir que talvez não estejam à altura necessária para acrescentar algo à aviação.

“Um piloto é antes de tudo aquilo que ele é enquanto pessoa, e não aquilo que possui em termos de qualificação ou experiência.”

.

Bons voos!

Jean Gabriel Charrier foi instrutor de avião, planador e acrobacia, piloto de linha aérea e inspetor de segurança de voo na França. Possui cerca de 13.000 horas de voo, e é titular de um diploma de Fatores Humanos em Aeronáutica. 

Publicado originalmente em mentalpilote.com. Tradução e reprodução autorizadas.

IMG_2682 ass

Anúncios

Uma resposta para “De qual lado da força você está?

  1. esse texto mexe na ferida de muita gente por aí, sobretudo nessa época em que a internet facilita a ‘emissão’ de opiniões…. estou farto dessa falação que fazem

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s