V Campeonato Nacional do CBA

Nos dias 03, 04 e 05 de agosto, transcorreu na Academia da Força Aérea Brasileira o V Campeonato Nacional de Acrobacia Aérea, organizado pelo Comitê Brasileiro de Acrobacia (CBA) sob os cuidados de Ricardo Soriani. O evento, como nos últimos anos, foi sediado no hangar da Esquadrilha da Fumaça, e teve como principal homenageado o piloto Luiz Dell Aglio, anterior presidente do CBA, falecido no ano passado, e um dos principais incentivadores dos campeonatos na AFA.

Na competição, cada dia se iniciou com um briefing no auditório da Esquadrilha, onde eram repassadas as regras, as condições climáticas, e o sorteio da ordem dos voos. Muitas vezes ali já começava a disputa, já que, dependendo da ordem de voo, um competidor pode voar num horário com condições meteorológicas mais favoráveis ou não – por exemplo, aqueles que voam no início da manhã ou no final da tarde tendem a encontrar um ar mais calmo, o que acarreta menos necessidade de correção de posicionamento dentro do box.

Por falar em meteorologia, a competição desse ano teve, principalmente no primeiro dia, fortes ventos de través, com rajadas que chegavam a mais de 30 nós – algo que deixaria muitos pilotos inexperientes receosos. Mas isso não foi empecilho para os inscritos, e todos os voos foram realizados dentro da ordem de sorteio, com total segurança.

Além da ventania em voo, a competição também teve seus momentos agitados em solo, com as tradicionais trocas de farpas e pressão psicológica, capazes de assustar os mais desavisados.

Uma ausência que foi sentida foi a dos aviões Extra – dos 7 que estão registrados no Brasil, nenhum compareceu dessa vez.

Por outro lado, uma nota marcante foi o espírito desportivo e a solidariedade entre os participantes, visível principalmente na prática do compartilhamento de aviões- não era raro ver um mesmo avião sendo voado por três ou quatro pilotos diferentes.

Uma inovação que agradou a todos os presentes foi a inclusão da categoria ‘Freestyle 4 minutes’, que permite maior liberdade para o piloto improvisar as manobras, desde que observem determinadas regras.

Vale lembrar também que houve a presença de muitos pilotos veteranos no meio acrobático, dentre os quais, Fernando Guerra, de Alegrete, Fernando Paes de Barros, de Curitiba, e até mesmo o famoso Aymoré, piloto de T-6 e antigo parceiro do Coronel Braga. O piloto Francis Barros, apesar de não ter competido esse ano, também esteve presente na parte de organização inicial.

Finalmente, vale destacar que esse campeonato se diferenciou dos anteriores pelo fato de ter atraído muitos pilotos de geração nova, o que deixa o horizonte da acrobacia brasileira bastante favorável para o futuro. Desde a categoria Básica até a Ilimitada, todos os primeiros colocados foram pilotos que começaram a voar nos tempos recentes, depois da fundação do CBA. Destaque também para a primeira equipe inteiramente feminina, composta de alunas do instrutor Marcos Geraldi, que foram patrocinadas pela Hangar 33. Dentro de todo esse contexto, o troféu que levou o nome do Dell Aglio acabou sendo um verdadeiro elo entre o passado e futuro da aviação acrobática brasileira.

Como sempre, o Christen Eagle do aeroclube de Erechim-RS é presença constante nos eventos de acrobacia no Brasil

Cap-10 do piloto Fernando Locatelli

Sukhoi 26 do piloto Márcio Oliveira

Os starters, responsáveis por organizar a linha de voo dos aviões

Juízes e anotadores

Linha de juízes

Fernando Guerra, Wander Venson e Marcio Dell Aglio

Campeões da categoria Básica: da esquerda para a direita, Pedro Anunciação, de Poços de Caldas, Juliana Fraschetti, de Itápolis, e Thiago Sabino, de Pirassununga

Vencedores da Sportman: da esquerda para a direita, William ‘Rambo’, do Mato Grosso, Luis Gustavo Panceri (Faco), de Curitiba, e Filipe Rafaeli, de Atibaia

Fernando Paes de Barros e Marcio Oliveira, vencedor da Ilimitada e campeão nacional 2017

Marcio Oliveira recebe o troféu ‘Dell Aglio’ das mãos de Márcio Dell Aglio

A equipe ‘Tuareg/Hangar 33’ marcou presença por ser composta somente de jovens mulheres

Cmte. Aymoré e Wander Venson, no T-6 que pertenceu ao Coronel Braga

Anúncios

5 Respostas para “V Campeonato Nacional do CBA

  1. A ausência dos Extras é peerfeitamente explicável. Esses aviões são tão caros que, quando o camarada consegue juntar dinheiro para comprar um exemplar, a idade já chegou, a rôla do cara já está cansada e as bolas não aguentam mais dar G de competição

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s